terça-feira, 10 de novembro de 2009

Doping, por favor

Hoje bateu a saudade dos meus tempos áureos, daqueles dias que me ligavam para mimar ou das noites mal dormidas devido a um bate-papo, sem nexo, no mundo virtual. À minha memória remetem cenas bregas de relacionamentos sem futuro, sem regras e sem monotonia. Épocas em que a instabilidade reinava e esse era o charme. Era o tal do amor que batia na porta mas não entrava e que chutava para o gol, mas era contra. Tempos em que os jogadores poderiam ser escolhidos a dedo, e ainda tinha a reserva. Que beleza! Então, o jogo acabou. Limito-me às lembranças das investidas não vestidas. E, com isso vem a vontade de trocar de categoria. Quem sabe basquete? Pois eu quero cesta! Entretanto, para ser cesta tem que ter a tal da habilidade e da sorte. Eu sou desprevenida, sem dotes e sem sorte.

* http://www.youtube.com/watch?v=wuEdS4zYhVg

Um comentário:

  1. Acho que com dotes e sem senso de oportunidade. Mas acho isso lindo, em você.

    ResponderExcluir

Porque quem comunica se trumbica.